Resenha: Big Rock por Lauren Blakely



Big Rock
Editora: Faro Editorial 
Páginas: 224
Nota: 4/5 
Ano: 2017  |  Skoob 

Sinopse: “A maioria dos homens não entendem as mulheres.”
Spencer Holiday sabe disso. E ele também sabe do que as mulheres gostam.
E não pense você que se trata só de mais um playboy conquistador. Tá, ok, ele é um playboy conquistador, mas ele não sacaneia as mulheres, apenas dá aquilo que elas querem, sem mentiras, sem criar falsas expectativas. “A vida é assim, sempre como uma troca, certo?”
Quer dizer, a vida ERA assim.Agora que seu pai está envolvido na venda multimilionária dos negócios da família, ele tem de mudar. Spencer precisa largar sua vida de playboy e mulherengo e parecer um empresário de sucesso, recatado, de boa família, sem um passado – ou um presente - comprometedor... pelo menos durante esse processo.
Tentando agradar o futuro comprador da rede de joalherias da família, o antiquado sr. Offerman, ele fala demais e acaba se envolvendo numa confusão. E agora a sua sócia terá que fingir ser sua noiva, até que esse contrato seja assinado. O problema é que ele nunca olhou para Charlotte dessa maneira – e talvez por isso eles sejam os melhores amigos e sócios. Nunca tinha olhado... até agora.




Big Rock é o romance de estreia de Lauren Blakely no Brasil, tendo como diferencial a narrativa feita pela perspectiva masculina, mostrando o que eles pensam e sentem.

Spencer é um cara de ego grande, ele é filho de um joalheiro multimilionário, mas não depende do dinheiro do pai, possui sua própria rede de bares junto com sua sócia/melhor amiga, Charlotte. Ele vive uma vida libertina, com suas várias conquistas a cada noite. Porém, essa sua vida terá que dar uma pausa.

Seu pai deseja vender a joalheria, mas o comprador é um homem muito conservador e só fará negócio com seu pai, se Spencer se mostrar um rapaz decente e tradicional. Então, ele tem uma ideia genial (segundo ele): irá fingir que sua sócia é sua noiva durante a semana de negociação. Spencer nunca havia pensado em Charlotte com segundas intenções, e toda a atuação deveria ser, em teoria, uma coisa muito fácil, todavia, na prática  não é tão fácil assim.


Charlotte é o tipo "mulherão da 'por#@', mulher bonita, inteligente e independente. Seu humor sarcástico é uma de suas melhores qualidades, além disso tudo, é uma ótima sócia, administra muito bem os bares. Mas é aquele ditado: "Sorte nos negócios, azar no amor". A jovem havia sido traída em seu último relacionamento e isso a deixou insegura em relação a se envolver novamente. Ter um caso com Spencer, mesmo que sendo um fingimento, pode não ser a melhor opção para ela.   

Big Rock não é um livro com um tema novo, ele tem sim sua porcentagem de clichê na história, todavia, a autora consegue trazer algo diferente com uma narrativa masculina, ela soube captar bem o lado masculino e por no livro, o que para quem lê, torna-se uma experiência nova. Espero que a srta Blakely consiga me surpreender tanto quanto esse livro com Mister O. Já estou bastante ansiosa para lê-lo. 


Nenhum comentário

Postar um comentário